Quando nos apercebemos de que o que percecionamos como realidade é subjetivo, que são tudo criações mentais, assim como são os nossos pensamentos ou as nossas memórias, verificamos que podemos então construir coisas diferentes e, de preferência, a nosso favor.

Tal como viver com excelência pode partir da criação de hábitos que a promovam, a felicidade pode ser obtida por aplicação sistemática de rotinas que nos mantenham num estado mental centrado e coerente, com uma visão límpida do que são os nossos objectivos, os nossos talentos e a forma como podemos adequar estes últimos para alcançar os primeiros.