O termo Inteligência Emocional aparece pela primeira vez em 1985 e vai buscar o seu fundamento à identificação dos tipos de inteligência intra e interpessoal, sendo que, Daniel Goleman, uma das maiores autoridades na área, a define como a "...capacidade de identificar os nossos próprios sentimentos e os dos outros, de nos motivarmos e de gerir bem as emoções dentro de nós e nos nossos relacionamentos."

Segundo Goleman, quase 90% das competências necessárias para o sucesso da liderança são de natureza emocional e social.A Inteligência Emocional é a maior responsável pelo sucesso ou fracasso dos indivíduos, é uma habilidade essencial para a formação, desenvolvimento e a manutenção de nossos relacionamentos, tanto pessoais quanto no ambiente de trabalho.