meditacao faz sentidoA meditação é um estado de atenção. A prática formal da meditação é o treino da mente para ficar atenta e desperta, livre de condicionamentos do pensamento automático. Deste modo podemos ver a realidade tal como ela é. O processo e o fruto da meditação pode ser designado por “estado de presença”, “atenção plena”, “presença aberta” ou “mindfulness”. São muitas palavras para algo tão simples. Estar presente é estar claramente consciente do que está a acontecer aqui e agora, abertos a toda a experiência do momento.
 
Existem muitas ferramentas e técnicas que nos permitem aprofundar este estado de presença, mas antes delas é preciso desenvolver uma certa atitude curiosa e benevolente. Então, os primeiros passos para a meditação são cultivar a bondade no nosso coração e permanecer alerta para todos os fenómenos do momento, muitas vezes muito subtis. Fica estabelecida uma ponte para a imensa sabedoria natural que nos conduz à consciência de que somos feitos de amor. Puro e genuíno. Somos metta.
 
A nossa mente está permanentemente perdida em pensamentos automáticos, que se atropelam entre si. Observando mais detalhadamente todos estes pensamentos, facilmente compreendemos que eles dificilmente se centram no momento presente. São como um pêndulo que oscila entre o passado e o futuro, trazendo memórias e receios. Habitualmente desenterram as culpas e os ressentimentos do passado e antecipam os medos do futuro.
 
Ora, tanto as culpas do passado como os medos do futuro são inúteis a este momento presente, em que a vida acontece de facto. Uma observação mais profunda vai revelar que estes sentimentos não têm razão de existir; mas na verdade existem e constituem, a par com a vergonha, as forças mais poderosas que se podem exercer sobre a mente humana, normalmente fonte de grande desconforto e de sofrimento.
 
Quando a nossa atenção se deposita no momento presente, tudo está bem, tudo é positivo, vivo... maravilhoso. E quanto mais mergulhamos no presente, maior é a nossa noção da generosidade da vida, da genialidade da natureza.
 
Mas a nossa capacidade de observação da realidade é muito limitada e condicionada, por sentimentos, emoções e pensamentos, crenças e valores que nos fazem perder a objetividade na análise de todas as situações, conduzindo-nos quase sempre ao julgamento fácil e enganoso.
 
Por isso é preciso estar consciente do nosso mundo interior, porque ele condiona permanentemente a nossa percepção, transformando a nossa percepção da realidade em algo diferente do que ela é efetivamente. E é preciso não esquecer que é com base nesta percepção da realidade que tomamos as nossas decisões, das quais sofreremos consequências.
 
Por isso a meditação transforma vidas. Literalmente. Actuando nestes dois eixos. Na percepção da realidade tal como ela é; e sobre essa observação é possíveel um modelo de decisão mais consciente e assertivo que conduz a melhores escolhas. Melhores escolhas produzem melhores realidades. 
 
Faz sentido!?
 
formacao meditacao