fundo do poço1(...) Até que um dia – quando eu estava verdadeiramente no fundo do poço - um verdadeiro profissional olhou para mim e disse-me: “tu não tens nada. Só precisas de aprender a lidar contigo próprio”. Foi há 12 anos.

Aquela perspetiva era estranha para mim e demorei a aceitar. Mas um belo dia tive uma luz: percebi que o estado em que eu estava não era culpa de ninguém, mas que era apenas e somente o fruto das minhas escolhas. Nesse dia uma parte de mim morreu: a parte que eu era vítima do sistema que não me compreendia nem me aceitava e que me colocava um rótulo de doente mental. No lugar dessa vítima nasceu uma pessoa responsável pela compreensão do meu próprio destino: um líder.

Foi então que empreendi uma longa caminhada de descoberta da solução para o meu problema, que me abriu para muitas novas compreensões e entendimentos.

Compreendi que o meu “problema” não era mais do que uma necessidade imensa de ser amado. E que essa vontade era afinal normal e comum a todos os seres humanos.

Compreendi que talvez precisasse de me conhecer melhor. De me aceitar melhor. De me compreender melhor. Porque tudo começa em mim. Não posso ser amado por ninguém enquanto não me amar a mim próprio. E isso é do que eu mais preciso, tal como todos os seres humanos: amar e ser amado.

Não adiantava ficar à espera que os outros me compreendessem, me aceitassem e me amassem, enquanto eu não desse o primeiro passo nesse sentido.

Compreendi que a tristeza é normal e que eu tinha que aprender a conviver com ela, quando ela me visitasse. E que era passageira. Às vezes até uma boa conselheira.

Compreendi que a maioria da minha ansiedade era afinal apenas um sinal da frustração das expectativas que eu tinha colocado em relação à minha vida e em relação aos outros. A acumulação de expectativas frustradas origina a raiva. E quando ela chega é quando tudo se descontrola.

Eu não estava doente. Eu estava apenas mal integrado. E não me conhecia, por isso não podia encontrar outra integração.

 

excerto do artigo "Como lidei com a depressão" Podes ler clicando aqui

telefone_metta.png
Aprender a ser feliz

clica para mais informações

ama-te

Encontrar o propósito de vida

clica para mais informações

inspira-te

Avançar sem arriscar

clica para mais informações

supera-te

testemunhos reais dos nossos clientes

marca a tua primeira sessão de descomplicação

sessão de coaching online

todos os dias entre as 10 e as 20 horas

Zoom, Hangout ou Skype

Sessão de coaching no Porto

todos os dias entre 10 e as 20 horas.

Rua de Sarmento de Beires, 336 loja D

Sessão de Coaching em Gaia

às terças entre as 14 e as 18 horas

Av. da República 1629 4º Esq

Paredes

às segundas entre as 14 as 19 horas

Rua Ernesto Brito, nº 88 r/c dto Sobreira

Conceitos de coaching

Formação especializada em Coaching