carente
 
A carência afetiva é um problema comum e ao contrário do que a maioria das pessoas pensa não é um problema exclusivamente psicológico, mas também é uma ausência física e um desequilíbrio hormonal. E também não é um problema exclusivo das mulheres. Pelo contrário!

É muito típica das pessoas mais emocionais, quer estejam ou não num relacionamento amoroso. Elas não conseguem ficar sozinhas e se a necessidade de intimidade não for resolvida conscientemente, pode tornar-se um problema sério.

As pessoas mais emocionais sentem necessidade, física ou intelectual, de afeto, de relacionamento, de intimidade com outras pessoas. E não há nada de errado nisso, pelo contrário: é até bastante saudável. Começa a ser problemático, porque muitas vezes se descontrola.

Estas pessoas – mais emocionais - gostam mesmo de se relacionar com outras a um nível mais profundo. Mais do que um simples desejo, é uma necessidade psíquica. Simplesmente não conseguem ficar sozinhas e vão fazer tudo por tudo para conseguirem o afeto e a atenção de que precisam.

Se te sentes em situação de carência toma cuidado, porque o teu subconsciente vai encontrar um modo de suprir essa necessidade a qualquer custo o que te pode levar a relacionamentos menos conscientes e menos saudáveis.

A estratégia que eu proponho começa pela tomada de consciência. Não adianta tentar ignorar ou esconder essa necessidade.

Outro passo é estreitares relações com amigos e familiares. Não basta só passar tempo com as pessoas, é preciso que pelo menos com algumas delas atinjas um nível de intimidade profunda, pelo menos intelectual.

Depois disso mantem-te ocupado. Faz listas de coisas que tens para fazer e mantém uma rotina saudável preenchida com atividades e garante que fica tempo para atividades que te dão prazer.

A meditação também pode ser útil para estabeleceres contigo mesmo um nível de intimidade mais estreito, resultando em autoconhecimento. Quanto mais souberes sobre ti, melhor vais poder compreender os outros. Além disso aumenta consideravelmente o relaxamento, o que pode ser extremamente prazeroso.

Na verdade essa vontade quase incontrolável que às vezes sentimos de estar com alguém é uma carência hormonal. Há uma hormona que se chama oxitocina (conhecida como a hormona do amor) que se liberta quando estamos numa situação de intimidade com alguém e que provoca sensações de bem-estar. O teu corpo pode estar a precisar dessas sensações. Os mecanismos não são muito diferentes de um vício e o teu subconsciente (ou o teu ego se quiseres) vai fazer tudo por tudo para suprir essa necessidade.
A boa notícia é que o corpo também segrega essa hormona quando está noutras situações prazerosas ou quando praticas a gratidão, isto é, quando te sentes agradecido por aquilo que és, por algo que fazes ou que tens.

Outras hormonas podem estar associadas a estes estados, tal como o cortisol e a neurotrofina que são indispensáveis para o bom funcionamento dos neurotransmissores do cérebro. Praticar desporto ou pelo menos movimentares-te, fazendo caminhadas, por exemplo, e dedicares mais tempo a ti próprio e ao que te dá prazer, pode ajudar-te a equilibrar os níveis hormonais antes que te metas em problemas.

O mais importante é que saibas que a carência afetiva demonstra que és uma pessoa emocional que precisa - física e psiquicamente - de intimidade. Talvez seja boa ideia começares por estabelecer ou aprofundar intimidade contigo mesmo.

telefone_metta.png

seguir redes sociais

testemunhos reais dos nossos clientes

marca a tua primeira sessão de descomplicação

sessão de coaching online

todos os dias entre as 10 e as 20 horas

Zoom, Hangout ou Skype

Sessão de coaching no Porto

todos os dias entre 10 e as 20 horas.

Rua de Sarmento de Beires, 336 loja D

Sessão de Coaching em Gaia

às terças entre as 14 e as 18 horas

Av. da República 1629 4º Esq

Paredes

às segundas entre as 14 as 19 horas

Rua Ernesto Brito, nº 88 r/c dto Sobreira

Conceitos de coaching

Formação especializada em Coaching