Vamos falar sobre como conquistar a felicidade.  

Será que há uma ciência por detrás disto? 

Será que alguma vez algum cientista se dedicou a estudar seriamente esta questão? 

A resposta a essa pergunta é: sim, houve um cientista, de nome Albert Ellis. Ele era psicólogo e dedicou-se, durante muitos anos, a estudar, entre outras coisas, a questão da felicidade. Escreveu um livro que se chama: “Como conquistar a tua própria felicidade.” 

Infelizmente, não encontrei nenhuma edição em português, tive que me limitar a alguns resumos que fui vendo. Parece-me uma obra muito interessante e tem alguns condimentos que eu não poderia deixar de partilhar contigo.

Então, começamos a abordar este tema com uma frase brilhante do Ellis, que diz que: “Quanto menos afetável ou menos influenciável te tornares, mais racional serás, portanto, não deves medir esforços para mudar os teus hábitos e as tuas crenças em relação ao modo como as coisas devem ser. A felicidade custa pouco e depende muito das tuas reações em relação aos eventos.” 

Neste programa, com certeza, falámos já que “não importa aquilo que te acontece, importa a forma como tu reages àquilo que acontece”. E parece que o Albert Ellis está muito alinhado com este conceito.  

Ele apresenta uma espécie de fórmula para alcançarmos a felicidade: 

- Cultivar emoções positivas; 

- Controlar a fisiologia das emoções; 

- Controlar pensamentos e emoções perturbadoras; 

- Modificar hábitos e atitudes destruidoras; 

- Estabelecer emoções saudáveis. 

Ao longo do programa, vamos explorar como fazer cada uma destas coisas. Mas, antes ainda, mais um pensamento do Albert Ellis. Ele diz:  

“És tu, mais ninguém, quem cria a maior parte das tuas aflições e tu, mais ninguém, quem cria a tua própria felicidade. Cada meta ou objetivo é uma oportunidade para o crescimento ou para a sabotagem. Depende muito das tuas crenças, ou seja, mais de ti do que dos outros.”  

Brilhante esta frase, a reforçar a ideia anterior. Ele diz-nos que “reverter uma enxurrada de pensamentos negativos, comportamentos derrotistas e sentimentos sabotadores acumulados durante boa parte da nossa vida” é um passo muito importante para podermos construir a nossa felicidade. 

Se continuares a estabelecer metas e objetivos todos os anos, mas não mudares a tua forma de pensar e agir, dificilmente sairás do lugar. É necessário romper o padrão do pensamento.” Criar novas formas de pensar, criar novas formas de agir, criar um novo mindset, alguma coisa que te proporcione uma mudança significativa, ao nível do teu comportamento. 

Partilho um conselho do Albert Ellis: “Reduzir as tuas expectativas e mudar o teu comportamento para te tornares uma pessoa menos “afetável” e menos “influenciável” para o resto da vida.” Isto deve ser uma grande prioridade para ti.  

Sim, porque tu tens o poder de escolher as emoções e os comportamentos que adotas e acredita que consegues. Porque se acreditares, poderás conseguir; se não acreditares, nunca conseguirás. Portanto, vale a pena acreditar que tu consegues e poderás mudar. Utiliza este grande poder da força de vontade para transformar a tua vida. Transforma-te numa pessoa mais racional e não queiras ser perfeito, porque o ser humano é incurável. Não há uma cura para o ser humano. “Abandona a utopia e o perfeccionismo, caso contrário morrerás frustrado”. Também vaticinou o Albert Ellis. 

Absolutamente brilhante este conjunto de pensamentos, que nos traz este psicólogo norte americano, Albert Ellis, que infelizmente já faleceu aos 94 anos. Felizmente, teve uma longa vida, para produzir e para espalhar o seu conhecimento, e com certeza, ao longo do teu processo de desenvolvimento pessoal, hás-de voltar a ouvir falar deste grande senhor da psicologia moderna. 

Como dica, reforço para que te lembres do caminho ou da fórmula para construíres a tua própria felicidade, como referido antes. 

Estamos juntos, estamos a trabalhar para conquistar a tua felicidade.