Neste artigo, vamos explorar 13 crenças irracionais, detetadas por um psicólogo norte-americano, Albert Ellis, que desenvolveu uma forma de terapia, a que chamou de Terapia Comportamental Racional Emotiva

Ellis desenvolveu uma lista de crenças subconscientes e completamente irracionais, que são muito comuns na maioria das pessoas. 
São elas: 

1 - Preciso de me sair bem e obter a aprovação de todos os que são importantes para mim ou então serei uma pessoa sem valor. 

2 - As pessoas devem tratar-me com gentileza e justiça, ou então são más pessoas.

3 - Eu tenho de ter uma vida fácil e agradável ou então não posso gostar de viver.

Eu não posso gostar da minha vida se a minha vida não for preenchida com muitos prazeres e muito poucas dificuldades. 

4 - Todas as pessoas que são importantes para mim, devem amar-me e aprovar-me, ou então será muito mau.

5 - Eu terei de fazer coisas ou serei inútil. 

6 - Ninguém se deve portar mal e, se o fizer, eu tenho de o condenar.

7 - Não devo ficar frustrado se não conseguir o que quero e, se ficar, serei uma pessoa muito má. 

Reagimos tão mal às frustrações, mas a frustração é uma coisa perfeitamente normal, é perfeitamente natural, e é tão bom sinal. É sinal de que nós temos expectativas, que temos objetivos e que estamos no caminho para nos superarmos. Infelizmente, muitas vezes nem sequer tentamos, com medo de não conseguirmos, para não ficarmos frustrados com base nesta crença.

8 - Quando as coisas estão difíceis e estou sob pressão, tenho de estar infeliz e não há nada que eu possa fazer sobre isso. 

Porquê? Porque é que temos de estar infelizes? Se as coisas estão a correr mal, podemos tentar encontrar alguma coisa de positivo nisso, não é obrigatório ficar muito triste.  

9 - Quando me deparo com a possibilidade de algo assustador ou perigoso acontecer comigo, devo ficar obcecado com isso e fazer esforços frenéticos para evitá-lo.

Na maioria das vezes essas coisas não vão acontecer, e sim, é obsessão, nunca é solução para coisa nenhuma. 

10 - Eu posso evitar as minhas responsabilidades, evitar lidar com as dificuldades da vida e ainda assim ser bem-sucedido. Eu penso que, nesta altura, já percebemos que esta é uma crença falsa. Nós temos de encarar, temos de enfrentar as nossas responsabilidades e aprender a lidar com as dificuldades da vida, se queremos ser bem-sucedidos. Não há a mínima possibilidade de termos sucesso na vida sem enfrentarmos as nossas responsabilidades e sem aprender a lidar com as nossas dificuldades.

11 - O meu passado é a parte mais importante da minha vida, estou condenado. Vai continuar a ditar a forma como me sinto e tudo o que eu faço”.

É verdade que o teu passado tem um papel importante na construção daquilo que és hoje, mas o momento mais importante - que vai ditar a forma como te sentes, como fazes e o que vai acontecer durante o resto da tua vida -, é este! É o presente. Este é o momento em que tudo pode, ou não, transformar-se. É uma questão de escolha. 

12 - Tudo e todos devem ser melhores do que são e, se não são, é muito mau.Uma crença muito comum. Tudo tem de melhorar, senão é muito mau. 

13 - Eu posso ser o mais feliz possível, fazendo o mínimo possível e apenas divertindo-me. 

Parece que isto pode parecer verdade, mas, de facto, nós temos responsabilidades perante a vida e a sua construção, quer no presente quer no futuro. Então, fazer o mínimo possível e apenas curtir a vida não parece ser uma solução muito viável, para que sejamos o mais felizes possível.