Vamos falar sobre Congruência de Valores

Os valores apresentam-se de uma forma central na nossa psique porque, no fundo, são uma espécie de um eixo sobre o qual julgamos, tanto o nosso mundo interior, como o nosso mundo exterior. 

Então, deves recordar-te desta pirâmide da formação da realidade, da construção da realidade, na qual a realidade que se apresenta é fruto das nossas acções, que é sempre fruto das nossas decisões, conscientes ou inconscientes, que são tomadas à luz das nossas perceções. Estas perceções são, por sua vez, influenciadas pelas nossas crenças que são, também, avaliadas então à luz dos valores. 

Os valores são uma espécie de ordenamento jurídico da nossa psique, o eixo sobre o qual nós apreciamos a nossa realidade.  

Claro que depois, de uma forma mais inconsciente, estão as necessidades, os desejos e o desejo de ser amado. 

Esta parte que se vê, mais externa, é o mundo físico. Depois, a parte central, as decisões, muitas vezes as perceções, as crenças e uma parte dos valores fazem parte do nosso mundo mental. Abaixo disto, as necessidades, os desejos e a necessidade, sobretudo a necessidade de ser amado, que fazem parte do nosso mundo emocional. 

Seria mais ou menos a mesma coisa dizer que este mundo físico está mais consciente, este mundo mental está mais subconsciente e o mundo emocional é sempre mais inconsciente. Quanto mais trouxermos isto para a luz da consciência, mais fácil será trabalharmos. 

É muito interessante, porque as maiores fontes de motivação são as mais profundas, ou seja, quando nós queremos trabalhar com os nossos clientes, no sentido de encontrar fontes de motivação, vamos tentar penetrar, o mais possível, nestas camadas, e por isso é que é muito importante também compreender a estrutura de valores, compreender quais são os valores fundamentais para cada pessoa, no sentido de encontrar esta motivação mais profunda.  

Como eu te dizia há pouco, os valores são um eixo sobre o qual incidem os nossos critérios de julgamento, ou seja, o nosso critério de julgamento e de apreciação da nossa realidade, das nossas decisões, das nossas necessidades e dos nossos desejos tem muito a ver com os nossos valores. Muitas vezes, as pessoas tomam decisões que não estão alinhadas com os seus valores e, portanto, não estão bem com isso, não estão confortáveis com isso.  

Então, muitas vezes, a realidade das pessoas não é congruente com os seus valores. Por exemplo, uma pessoa que tem muito dinheiro, mas que o seu valor é a Honestidade e sente que uma parte desse dinheiro veio por vias desonestas. Esta pessoa não vai sentir-se bem com esta realidade que está a produzir. Há aqui uma incongruência. 

Imagina uma pessoa que dá muito valor, aprecia muito a lealdade no casamento, mas que tomou alguma decisão e está a esconder; em algum momento praticou alguma ação que é contrária a esta lealdade no casamento. Então, a perceção da realidade não vai ser congruente com os valores. Da mesma forma, às vezes as pessoas têm o valor da força, da virilidade, da vitalidade, mas depois são mais emocionais, são mais frágeis do ponto de vista emocional e então, não vão estar bem consigo próprias, não se vão sentir bem consigo próprias. Isto para te dizer que é muito importante termos consciência dos nossos valores e dos valores dos nossos clientes, sobretudo, para que possamos alinhar todas estas camadas, ou seja, para que possa ressignificar ou produzir aquilo que é realmente importante para ele. Para que possa aceitar alguns dos seus valores, aquilo que é o seu universo mais inconsciente, as suas necessidades, os seus desejos e também esta necessidade de ser amado.  

Muitas das fontes de insatisfação das pessoas, mesmo às vezes quando têm até resultados que aparentemente são positivos, muitas das razões pelas quais as pessoas mudam de ideias com alguma frequência, mudam de motivação com alguma frequência, têm a ver com esta incongruência dos valores. Ou seja, as pessoas acham que os seus desejos ou as suas necessidades não são legítimas, ou acham que a forma como produziram a sua realidade não é legítima, à luz dos seus valores. 

piramide

Então, este é o conceito da congruência dos valores. Quando nós conseguimos este efeito de congruência, vamos entrar no estado de fluxo e a vida vai tender a florescer com mais naturalidade. Há uma perceção subjetiva de maior bem-estar e de bem-estar mais profundo.  

Por isso, volto a sublinhar, é muito importante explorar os valores das pessoas, perceber o que é que realmente é importante para cada pessoa. O que é importante para mim pode ser diferente para ti ou para o outro, para qualquer um dos teus clientes. É sempre diferente. Não assumas que sabes quais são as coisas que as pessoas valorizam, porque de facto nós não sabemos.