Neste artigo, vamos falar sobre os 4 estádios do desenvolvimento pessoal. Segundo este psicólogo norte-americano, as vidas das pessoas mais realizadas passam todas elas por 4 estádios.

O primeiro estádio é o da aprendizagem, e esta aprendizagem começa logo que nascemos com a socialização primária - com as nossas famílias - depois com a socialização com os pares, os percursos formativos, a constituição das carreiras. 

Ou seja, basicamente, a fase da aprendizagem, que nos leva então a outra fase, que é a fase dos ganhos e conquistas. Ou seja, a fase em que tu conquistas uma carreira, conquistas o teu lugar no mercado de trabalho, se calhar constituis família, compras um carro, uma casa, fazes aquelas viagens que tu tanto gostarias de fazer, e, portanto, tu preocupas-te em executar coisas, em fazer coisas, em ter liberdade para poderes adquirir os bens de que necessitas para organizar a tua vida. Esta é a fase dos ganhos e das conquistas. 

Quando começamos a chegar, então, a uma determinada idade, às vezes a partir dos 35, outras vezes até aos 45, já vi também acontecer perto dos 50. Há uma determinada altura na nossa vida em que sentimos que não faz muito sentido estar a correr só para ganhar. 

Talvez uma grande parte das tuas necessidades básicas já estão resolvidas; já tens uma casa, já tens um carro, já tens mobilidade, já tens uma carreira, já tens uma família... Portanto, tens todas essas coisas constituídas e começa então a surgir a necessidade de passar para o estádio superior. 

Então, é a famosa crise dos 40 que nos traz uma busca pelo propósito, pelo sentido da vida. Será que temos uma missão? Será que a nossa vida tem um destino? Será que nós nascemos com alguma coisa em concreto para concretizar? 

Ou, por outro lado, e vistas as coisas de outra forma, será que nós temos o desejo interior de deixar um legado, uma pegada positiva da nossa passagem por esta vida.

É então nesta fase - a fase do legado - que tu vais à procura das respostas para qual é o propósito da vida? Qual é o sentido da tua vida? Qual é o significado da vida? Qual é a tua missão? Se é que tu tens alguma. Ou será que tu até tens vários níveis de missão? Como veremos inclusivamente num artigo mais à frente. 

A busca por estas respostas vai conduzir-te à construção do teu legado. 

Tu já não és escravo daquilo que tu és, das tuas circunstâncias, mas tu começas a orientar a tua vida para aquilo que tu queres ser e para aquilo que tu queres representar.

Esta é a busca pela plenitude da vida, que vai chegar no quarto estádio onde nós temos a chamada idade de ouro, o tempo de ouro. Que é o tempo em que já não nos preocupamos com a aprendizagem, já não nos preocupamos com os ganhos, porque, no fundo, já vivemos tudo isso, já aprendemos continuamente, já conseguimos - de alguma forma - ganhar aquilo que é importante para o nosso sustento, já conseguimos então ter uma visão do nosso legado e do nosso propósito. 

E então desembocamos neste estádio de ouro, que é o estádio livre de preocupações.

São estes os 4 estádios da vida. Era útil que fizesses agora um autodiagnóstico e tentar compreender em que estádio da vida te encontras. E pensar também como é que tu poderias passar ao estado seguinte, se é que já tens todas as necessidades deste estádio resolvidas.