Neste artigo, vamos tentar ajudar-te a descobrir como podes estabelecer a tua missão, e quais são os níveis de missão que existem.  

A primeira coisa que tens de fazer, para tentares começar a definir a tua missão, é perceber, claramente, quais são os teus valores.  

Quais são os teus valores e qual é a ordem pela qual os colocas? 

Depois, também terás de ter em conta:  

Quais são os teus interesses?  

Quais são os teus interesses pessoais?  

Que coisas é que gostarias de aprender?  

Sobre que coisas é que gostas de conversar? 

Que tipo de ambientes gostas de frequentar?  

O que é que te sentes realmente bem a fazer?  

Quais são os teus interesses? 

 

Posteriormente, quais são as tuas competências? Aquilo que és capaz de fazer. As coisas que já aprendeste a fazer, e achas que fazes bem. 

Quando tens estas questões respondidas, pensa então agora: 

O que é que mais te incomoda no mundo?  

 

E depois pensa:  

Que contribuição é que poderias dar para resolver isso, que tanto te incomoda?  

Como é que podes utilizar todas as tuas competências, todos os teus interesses, para resolveres o que mais te incomoda no mundo?  

Pensa nisto. E pensa nisto porque a resposta à pergunta “Qual é a minha missão?” é, muitas vezes, a mesma resposta que daríamos a esta questão. 

 

 Em relação aos três níveis de missão:  

O primeiro nível de missão, muito nuclear, é o nível do Eu. Ou seja, o que é que eu posso fazer?  

Todos nós estamos programados para nos desenvolvermos, para sermos pessoas melhores. Então, o que é que eu gostaria de ser?  

Como é que eu gostaria de ser?  

Como é que eu posso, então, desenvolver-me o mais possível?  

O primeiro nível da nossa missão, tem de ser sempre individual, ela tem de ser sempre auto-orientada.  

O segundo nível é orientado para o meu pequeno grupo, para as pessoas que me rodeiam.  

Será que eu vivo em função dos meus valores?  

Será que eu inspiro as pessoas que me rodeiam a viverem em função dos meus valores?  

Será que eu transmito os meus ideais, que eu inspiro estas pessoas à minha volta?  

E o terceiro nível de missão é: Eu e todos. Ou seja, as grandes causas.  

Podemos pensar, então, numa forma de encontrar uma missão que sirva a um conjunto muito abrangente de pessoas, que estejam unidas por uma determinada causa.   

 Esta questão é muito importante. E é muito importante tu compreenderes que as coisas se fazem por esta ordem: eu, eu e os meus, e depois, finalmente, eu e todos.  

Há muitas pessoas que fazem isto na ordem inversa, portanto, começam a pensar numa missão como algo de muito grandioso e depois acabam por se perder ou compreender que isso não tem sustentabilidade. Portanto, para que a tua missão e o teu papel no mundo sejam sustentáveis, tens de começar por te desenvolveres a ti próprio, o mais possível. Praticar esse autodesenvolvimento com as pessoas que te rodeiam e depois, sim, inspirares o máximo número de pessoas possível, dedicando-te a uma grande missão, a uma grande causa. 

 3niveisMissao

 

Espero que tenha ficado claro para ti, porque este pensamento vai-te trazer muito maior objetividade e vai-te ser muito mais fácil, agora, pensares em quais são os níveis da tua missão.