ama teO slogan da metta.pt é muito mais do que um mero conjunto de palavras giras, que se encaixam bem umas com as outras.

Na realidade trata-te de uma metodologia de trabalho, que orienta os nossos processos de coaching, os nossos cursos de meditação e muito mais.

Como sabes, acreditamos no amor e tudo o que fazemos é para que as pessoas se possam amar mais umas às outras. O amor não é um mero sentimentalismo. É um conjunto de factores muito práticos.

Neste artigo do nosso site, podes descobrir a definição mais inteligente e racional que se conhece sobre o amor e a forma como ela orienta o nosso trabalho.

Desde sempre que poetas, escritores e filósofos tentam sem sucesso definir o amor, mas a mesma qualtidade de vezes – ou talvez mais –  o consideraram como indefinível.

Para melhor compreender este artigo é melhor desde lembrar que quando falamos de amor falamos de uma multiplicidade de sentimentos distintos, como o amor romântico, o amor materno, o amor fraterno, etc..

Num valioso contributo às ciências sociais, o psicólogo norte-americano Robert J. Sternberg define 3 pilares fundamentais do amor: intimidade, paixão e compromisso. É a estrutura triangular do amor.

Segundo este cientista, que atualmente leciona numa universidade alemã, basta um dos pilares para que se possa falar de “amor”, sendo que este se transfigura à medida que se vai articulando com outros pilares. Por exemplo, um amor só com paixão é um amor fugaz, condenado à rápida extinção, senão for capaz de se conjugar com a intimidade ou com o compromisso.

Quando há uma grande intimidade, podemos estar a falar de um relacionamento entre duas pessoas que se compreendem mutuamente, como numa amizade, que pode também assimilar o compromisso. Este companheirismo amoroso também se encontra frequentemente em uniões duradouras, em que a paixão se extinguiu, mas os vínculos profundos permanecem.

Também há o amor vazio, que se sustenta apenas do compromisso.

Mas a mais bonita de todas as formas do amor é quando se combinam a totalidade dos compotentes: o amor pleno.

A grande missão da metta.pt é a disseminação do amor bondade, quer dizer, a promoção da bondade nas relações intra e interpessoais.

Acreditamos que só é possível entendermo-nos plenamente uns com os outros de primariamente nos entendermos connosco mesmos, daí que o objectivo primordial do nosso projeto é a promoção do pleno-amor-próprio, ou seja, que se revista de “auto-intimidade, auto-paixão e auto-compromisso”. E é neste triângulo de palavras – que nem sequer ainda existem em português que nasce o método de transformação pessoal utilizado na metta.pt, que se reflete no nosso slogan ama-te | inspira-te | supera-te

ama-te

Tudo começa com a intimidade: para tanto precisamos de nos perdoar, de nos aceitar tal como somos, de assumir as nossas falhas, os nossos erros, as nossas incapacidades, as nossas características menos positivas. Algumas teremos que mudar, outras não. Só assim podemos criar condições para nos aproximarmos tanto do nosso “eu” para que seja possível implementar mudanças profundas na nossa forma de estar e de ser.

É urgente desistir de lutar contra nós mesmos e começar a sermos os nossos melhores amigos. Aceitar a nossa condição atual é o ponto de partida mais sólido e firme para uma viagem maravilhosa de transformação interior.

Se não dermos este passo fundamental, quando nos tentarmos observar vamos congelar, vamos lutar contra nós próprios ou vamos desviar o pensamento para outra coisa qualquer.

O amor começa pela aceitação plena do que é e do que está, porque só assim é possível criar verdadeira intimidade.

inspira-te

Uma vez resolvidas as questões de autoaceitação e depois de termos criado uma verdadeira intimidade connosco próprios, seremos capazes de descobrir e resgatar o nosso propósito de vida, que muitas vezes está subterrado debaixo da nossa tentativa de agradar aos outros (sobretudo quando não nos agradamos a nós mesmos).

É normalmente por isso que não assumimos que tantas vezes o nosso propósito de vida é algo muito simples. Pensamos sempre em algo glorioso e grandioso, capaz de impressionar o mundo inteiro. E não tem que ser assim.

O maior propósito de vida é despirmo-nos de preconceitos e sermos nós mesmos. O propósito de vida não é um destino nem uma tarefa: é a própria vida e a forma de estar nela. E é a nossa forma de estar na vida que vai despertar as paixões mais profundas. Assim é inevitável encontrar e assumir algo pelo qual valha realmente a pena viver.

supera-te

A maior de todas as lealdades é a de ser fiel aos nossos princípios, aos nossos próprios valores, à nossa forma de ser e de estar. É interessante que quando assumimos frontalmente a nossa forma de ser - a nossa necessidade de fazer crescer o que verdadeiramente nos apaixona - e nos comprometemos profundamente com ela fica fácil encontrar o que fazer, como fazer e como fazer. E todas as coisas de que precisamos – incluindo as materiais – surgem naturalmente.

Pesquisar

telefone_metta.png

seguir redes sociais

Explora mais assuntos no nosso blog de desenvolvimento pessoal