1. Início
  2. Blog Desenvolvimento Pessoal
  3. Gestão do tempo
  4. Tríade do tempo

Tríade do tempo

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 
Tríade do tempo
 

Várias são as áreas que utilizam a Trindade como forma de representação de algum conceito (Religião: pai, filho e espírito santo; Psicologia: ego, superego e id; entre outras como a matemática, astrologia, filosofia, geografia e política). No caso do tempo, também este é geralmente referenciado em três dimensões (horas + minutos + segundos; manhã + tarde + noite; décadas + séculos + milénios). Foi com base nisto que surgiu a Tríade do Tempo. 

Durante décadas, a gestão do tempo dividia o tempo com base em dois critérios apenas: a urgência (exige atenção imediata e deve ser feito o mais rapidamente possível) e a importância (exige atenção especial, pois tem um grande valor na produção de resultados). Um desses exemplos é a Matriz de Eisenhower, de que falámos anteriormente. Foi com base nessa matriz, e com o objetivo de a simplificar e modernizar, que Christian Barbosa criou a Tríade do Tempo, que é uma outra metodologia que ajuda a organizar as tarefas, gerir o tempo e maximizar a produtividade. 

O principal foco da Tríade do Tempo é manter o equilíbrio entre o tempo despendido no trabalho, família e lazer. Ao ter consciência em qual das esferas despendemos mais tempo, mais facilmente vamos perceber onde temos de reequilibrar e redistribuir, por forma a alcançar melhores resultados, tanto na vida pessoal quanto profissional.

Vamos então explorar cada uma das esferas:

  • Importância: atividades importantes e relevantes para nós e que trazem resultados positivos a curto, médio e longo-prazo. Este tipo de atividades nunca são urgentes, são pessoais e espontâneas, têm um prazo de execução definido  e proporcionam um elevado prazer ao executante. 
  • Urgência: atividades que temos de desenvolver o mais rapidamente possível, pois o tempo para concluir é curto, limitado ou até já se esgotou. São os imprevistos de última hora e que trazem pressão e stress. Como as esferas não se misturam, não existe nenhuma atividade que seja importante e urgente em simultâneo. A atividade urgente até pode ter sido importante em algum momento, mas ao procrastiná-la a pessoa transfere-a para a esfera da urgência e, por isso, passa a causar stress e frustração. 
  • Circunstancial: atividades desnecessárias que não produzem nenhum resultado concreto, apenas produzem gastos inúteis de tempo, mas que são socialmente apropriadas (ex.: redes sociais, visitas inesperadas). Ou seja, qualquer atividade que, independentemente da nossa vontade, somos levados a fazer devido a determinada situação, condição, ambiente ou pessoa. Estas atividades, normalmente, são importantes para as outras pessoas.Fazemos, não por nós, mas aceitamos por educação, o que nos leva a ficar insatisfeitos, irritados, angustiados, saturados e dececionados. 

O ideal é que estas esferas sejam divididas da seguinte forma:

  • Importância: 70%;
  • Urgência: 20%;
  • Circunstância: 10%.